Arquivos Santiago — Meu Jardim Interior

TCHAU SANTIAGO, OLÁ MENDOZA

05 • 11 • 2017

Oi pessoal, tudo bem? Bem-vindos ao 5º dia de viagem, sendo que à essa altura você já nos acompanhou chegando em Santiago, passeou conosco para Cajón del Maipo, conheceu os pontos turísticos da cidade, se divertiu na neve conosco na estação de ski El Colorado e de quebra se deliciou com a culinária chilena ao nosso lado. Porém, agora é hora de dar…

TCHAU, SANTIAGO!

Que começou, digamos, na correria para deixarmos as malas em ordem pra dar uma voltinha em Santiago antes de irmos ao aeroporto. Tomamos café da manhã correndo, deixamos tudo organizado no apartamento e corremos pro Mercado Central. A nossa intenção ao irmos pra lá era comprar alguns souvenirs. Acabamos comprando um globo de neve e dois imãs de geladeira apenas.

Íamos visitar o Museu da memória e dos direitos humanos, que aborda muito a questão da ditadura militar no país, mas não conseguimos visitar, por conta da correria. Porém, indico muito: vão! E me contem como foi depois.

Do Mercado Central passamos pela Plaza de Armas e de lá fomos para o Correo de Chile, onde compramos alguns cartões postais e preenchemos para enviar pra algumas pessoas queridas aqui no Brasil. E essa é uma das coisas que mais amo quando viajo: enviar cartões postais para quem gosto e surpreendê-los.

WhatsApp Image 2017-10-30 at 17.20.50

 

Então depois que saímos do correio, fomos correndo pro restaurante Liguria e… apesar de aparecer no Maps, aquela unidade ainda não havia sido inaugurada. Então tivemos que sair correndo pra outra unidade e aproveitei interiormente pra me despedir da cidade, do metrô, dos chilenos… Eu realmente amei essa cidade.

WhatsApp Image 2017-10-30 at 17.20.51

Que delícia é andar nessas ruas planas e, em um momento estar em um cantinho mais moderno e no outro estar em um local mais histórico… E apesar de nunca ter ido à Europa, me senti nela em muitos lugares de Santiago.

WhatsApp Image 2017-10-30 at 17.20.52

Metrô de Santiago sempre funcional e, apesar de lotado, muito bem organizado. Essa foto foi tirada num sábado, por isso a tranquilidade da estação. Lá você praticamente não precisa de táxi, pois o metrô passa pela cidade inteira.

WhatsApp Image 2017-10-30 at 17.20.51 (1)

Peguei essa folha no chão com a intenção de trazer pro Brasil, mas acabei esquecendo na mesa do restaurante mesmo. Agora fica a lembrança, né?!

Depois disso tivemos que sair correndo do restaurante, para passar na casa de câmbio e trocar reais por pesos argentinos (sim, preferi trocar por lá mesmo). Depois voltamos pro ap, para pegarmos nossas malas e irmos pro aeroporto. E confesso que uma das partes mais difíceis foi dar tchau pro nosso 502, que eu facilmente chamaria de casinha. <3

WhatsApp Image 2017-10-30 at 17.20.52 (1)

Descemos pro hall do prédio, chamamos um Uber e, em pouco tempo, chegamos no aeroporto. Compramos as passagens de Santiago para Mendoza com a cia Sky Airline, que é uma empresa low cost e que acabou saindo muito barato (uns 200 reais por pessoa). Daí quando chegamos no aeroporto a fila estava imensa, mas como chegamos meio atrasados, eles chamaram quem era do vôo de Mendoza pra ir na frente dos demais. Ufa!

Despachamos nossas malas, passamos pela imigração, nem passeamos pelo free shop dessa vez e ficamos aguardando nosso vôo do lado do guichê, enquanto eu carregava o celular e aproveitava pra usar a internet. Assim que liberaram pro nosso vôo fomos para o avião e esse foi o vôo mais louco que peguei em toda minha vida! Teve tanta mas tanta turbulência, que parecia que o avião ia cair e eu fiquei orando pedindo pra Deus cuidar da gente. Sabe aqueles brinquedos de parque de diversão que sobe e depois despenca no ar e dá frio na barriga? Foi essa a sensação! HAHAHAHA – mas isso é causado devido a Cordilheira dos Andes, tá? O avião não tava quebrado não galera, rs.

OLÁ, MENDOZA!

Chegamos em Mendoza já eram 19h (na verdade foram só 35min de vôo, mas o fuso de Santiago estava adiantado em 1h em relação à Argentina). Então pegamos um táxi logo na saída do aeroporto que nos deixou bem na porta do nosso prédio. E gente, que delícia que é quando você está no táxi indo pro seu destino e já consegue sentir a vibe da cidade. Senti isso com Mendoza… Mal botei meus pés na cidade e já sabia que eu ia amar. Mesmo estando triste por termos vindo embora de Santiago (e com a impressão de que a viagem já estava no fim apesar de ainda estar na metade), coloquei na minha mente que ainda íamos viver boas aventuras em Mendoza. E assim foi!

Entrando no prédio, tivemos um pequeno problema – que por uns bons minutos me deixou extremamente nervosa – que foi o fato de a mulher ter confundido as datas da nossa reserva.

No fim, ela conseguiu vaga em um outro ap no mesmo prédio, mas no dia seguinte teríamos que nos mudar pro nosso. O que foi inconveniente, já que não pudemos desfazer as malas. Porém, passado o ocorrido, tentamos encontrar um adaptador de tomada para vender no mercado e nas poucas lojas que ainda estavam abertas, mas não conseguimos. Nisso, estávamos com fome e fomos andando pro restaurante Fuente y Fonda, que nos acolheu igual casa de vó.

Mas nossa primeira noite em Mendoza foi curta. Logo após o jantar oltamos pro ap e caímos num sono profundo já que no dia seguinte teríamos passeio bem cedo.

Até o próximo post!

Com amor, Li.

Postado por Lilian
Nas tags: / /

ONDE COMER EM SANTIAGO

30 • 10 • 2017

Olá, pessoal! Tudo bem? Uma das primeiras perguntas que surgem na nossa mente quando o assunto é viagem é o que comer no lugar para o qual vamos. Por isso esse post responde ao: “o que comer em Santiago?”

Primeiramente, não conhecemos muitos restaurantes chilenos. Como nossa grana estava curta, a escolha que fizemos foi de priorizar os restaurantes em Mendoza (Argentina), então em Santiago fomos em alguns restaurantes que encontrei na internet e que estava com vontade de experimentar, mas passamos longe dos mais caros e famosos da cidade (no caso, os mais turísticos) e priorizamos aqueles que os chilenos realmente frequentam.

 

1. DOMINÓ

O Dominó é na verdade uma lanchonete que vende hot dogs e sanduíches. Está espalhada por toda a cidade, então é fácil de encontrar. Eu já queria experimentar os lanches deles, então comemos lá no nosso primeiro dia em Santiago, já que tinha um dentro do shopping em que fomos.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49

Nós não sabíamos que os lanches eram gigantes, senão tínhamos dividido um! E pausa pra dica: todos os lanches são gigantes em Santiago hahahaha Pedímos um suiza (carne, tomate, queijo e maionese) e um italiano (carne, tomate, maionese e guacamole) e suco de framboesa pra acompanhar. Os lanches são bem gostosos, o tipo italiano era melhor que o outro e o suco de framboesa eu achei mais ou menos, não fez muito meu paladar não.

2. GALINDO

Acho que não tem como você pesquisar “lugares para comer em Santiago” e não se deparar com o Galindo. Eles são famosos por venderem comidas típicas chilenas a um preço justo. Costuma estar sempre cheio, mas o atendimento é ágil e eficiente.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (3)

A entrada dele é assim 🙂

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (2)

Pedimos um “bife a lo pobre” que é um prato bem típico do país. Consiste em uma carne assada, acompanhada de fritas e ovos fritos. A comida estava simples, mas boa e o suco de manga estava delicioso. Lembrando que lá eles dão o couvert (entrada) como cortesia.

3. LIGURIA

Outro restaurante bem popular e conhecido é o Liguria. Eles também vendem comidas típicas chilenas mas a pegada deles é um pouco diferente, mais sofisticada que o Galindo. Pedimos os lanches: Chacarero e Barros Luco.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (6)

A grande diferença do chacarero é que vem com essas pimentas verdes. Ele é bem apimentado, mas o tempero é gostoso.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (7)

Já o Barros Luco, segundo o Dan, lembra o tempero da carne louca, bem famosa aqui em SP.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (5)

PISCO SOUR: uma das bebidas mais famosas do Chile e… eu não gostei! Dizem que é parecido com a nossa caipirinha, mas eu não curti muito. É tão forte quanto pinga e eu só dei umas “bicadinhas”.

4. SORVETERIA EMPORIO LA ROSA

Está listada como uma das 25 melhores sorveterias do mundo e acho que é isso que mais chama atenção nela. Ela tem muito o estilo das sorveterias artesanais que começaram a surgir em SP, como a Bacio di latte.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (8)

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (9)

Pedimos dois sabores: limão e doce de leite. Eu não gostei muito do de limão, achei beeeem azedo, porém o Dan amou. Já o de doce de leite é tão mas tão bom que socorro, morri comendo. <3

5. MOTE CON HUESILLOS

Outra bebida típica chilena, mistura o mote (uma bebida bem docinha) com grãos de trigo e pedaços de pêssego. Achei bom mas extremamente enjoativo. É facilmente encontrada no Cerro San Cristobal.

WhatsApp Image 2017-10-28 at 13.35.49 (1)

6. MERCADOS EM SANTIAGO

Se você está indo pra Santiago, quer comer bem e não gastar muito (já que comida lá é bem caro!) uma ótima dica é ir ao mercado e comprar coisas pra você comer, seja no café da manhã, seja pra comprar uns snacks e andar com eles na bolsa. Eu e o Dan compramos coisas pro café da manhã no mercado e pra fazer lanche e levar pro dia de ski em El Colorado, já que nas estações de ski os preços são absurdos. E vou te contar, que eu ficava perdida em meio às variedades do mercado chileno (fomos no Jumbo).

As coisas que eu mais indico comprarem são presunto e queijo – tem muita variedade e são deliciosos demais, o chocolate Sahne Nuss que é da Nestlé mas só vende lá e vem com pedaços de avelã, cookies apple pie, vinhos e azeite.

E por favor, não deixem de experimentar a torta tres leches deles… faltou riscar esse item da lista </3

Com amor, Li.

Postado por Lilian

EL COLORADO: NOSSA PRIMEIRA VEZ ARRISCANDO NO SKI

05 • 10 • 2017

Olá, pessoal! Tudo bem? No último post fizemos um pequeno roteiro de passeios por Santiago. Já no post de hoje vamos contar como foi nossa experiência na estação de ski El Colorado. Vem comigo?

O Chile tem diversas estações de ski e um ponto muito positivo é que 3 delas ficam bem próximas a Santiago, o que nos permite fazer um passeio pra matar a vontade de conhecer a neve e, de quebra, arriscar um pouco no ski ou no snowboard.

  • Farellones: quando você está subindo as montanhas sentido estações de ski, encontrará primeiro Farellones. Essa estação de ski é ótima para crianças e adultos que querem se divertir na neve, já que tem diversas atividades como tubing e tirolesa. É possível esquiar também e possui as melhores pistas para iniciantes. De todas, é a mais barata.
  • El Colorado: é a estação intermediária, fica entre Farellones e Valle Nevado. Possui poucas pistas para iniciantes, tendo mais foco em pistas intermediárias.
  • Valle Nevado: possui pistas mais avançadas para o ski, por isso não é muito aconselhável para iniciantes, exatamente por ser a última pista e, consequentemente, a maior delas. Lá acontecem muitos campeonatos. Possui uma gôndola (teleférico) que pessoas que não estão esquiando podem pagar pra usar e é a mais cara das estações.

Nós escolhemos essa estação por dois motivos: nosso objetivo era esquiar então queríamos uma com boas pistas, o valor era médio (mais caro que Farellones e mais barato que Valle Nevado) e parecia ser uma boa opção pra gente. Fechamos o pacote com a Sousas Tour e pagamos 97.000 pesos por pessoa ~ o equivalente a 500 reais. No nosso pacote estava incluso transfer + aula de esqui + equipamento. Gostamos muito do trabalho deles e nossa guia era muito atenciosa (Fer).

Voltando…

Acordamos atrasados e corremos para nos arrumar pra descer. Acontece que quando descemos para o hall do prédio, recebi uma mensagem dizendo que a van foi pegar os outros passageiros, já que não havíamos descido. Em pânico, enviei mensagens pra eles explicando o ocorrido e nos acalmaram dizendo que a van voltaria a passar no nosso hotel uns 5 minutos depois. Ufa! Já estava triste achando que não ia rolar esqui pra gente…

Quando nossa van chegou, levamos a maior bronca da nossa guia e sério, fiquei morrendo de vergonha. O pior é quem praticamente levou a bronca sozinha fui eu, primeiro porque eu que fiz as reservas e segundo porque o Dan não fala espanhol e se fez de morto. HAHAHAHAHAHA

Tirando isso, foi tudo muito tranquilo. Passamos para buscar os outros passageiros e partimos pra loja de aluguel de roupas e equipamentos. Atenção: verifique se as roupas e os equipamentos realmente estão em um tamanho bom pra você! A loja lota e eles não ficam muito preocupados com isso, pra ser bem sincera.

Após quase 1h pro grupo todo colocar as roupas e ajustar o equipamento, voltamos pra van em direção às montanhas. E aí que começou a emoção, já que passamos por mais de 40 curvas bem acentuadas. Eu confesso que dormi pra não ter vontade de vomitar…

E quando você menos espera… tcharán! Chegamos finalmente lá… E descemos todos da van para pegar nossos ticket do dia. Advinha quem achou fofo e guardou de recordação? 😛 Após pegarmos nossos tickets, fomos separados entre a turma que iria fazer aula de ski e a turma que faria de snowboard. Eu fui pra de ski e o Dan pra de snow.

MINHA EXPERIÊNCIA COM O SKI

E já começamos aqui só dizendo… nunca levei tanta bronca de um professor na vida! Eu estava me cagando de medo de cair e ele decidiu pegar no meu pé do começo ao fim… Mas posso ser sincera? Amei isso. Porque senão eu teria desistido, mesmo. Lembro só dele dizendo “do que você tem tanto medo?” ai eu respondia que era de cair e ele ia lá e se jogava no chão. No fim, você só perde o medo depois que leva o primeiro tombo e vê que tudo bem cair! E agradece pela neve absorver parte do impacto, HAHAHA.

A única coisa que eu confesso ter detestado era o meio de elevação. Eu não sabia sair daquele negócio e sempre caia pra sair, hehe. Tirando isso, só consigo dizer o quanto foi sensacional!

Quando você encaixa as botas no ski e começa a deslizar na pista… é surreal o sentimento. Eu só ficava pensando “eu estou conseguindo! estou conseguindo!” e quando olho pra trás relembro a sensação deliciosa que é finalmente fazer algo que você achou que nunca faria. E sim, eu levei muitos tombos. Mas eu sorria e me enchia de orgulho quando chegava ao final da pista sabendo me equilibrar e sem cair.

Pequenas vitórias, sabe? Essa aula de ski me mostrou a verdadeira face e importância delas. Elas nunca significaram tanto pra mim quanto naquele momento.

IMG_3938

Legenda: estou conseguindo descer sem cair!!!!!!!! (será que dá pra gritar pro mundo inteiro ouvir?)

IMG_3914

Legenda: alegria de pobre dura pouco mesmo mas ahhhh que mesmo caindo isso aqui é delicioso! (só não é delicioso tirar o ski, ficar de pé e encaixá-lo de novo, mas aí é outra história hehehe)

Ah! Uma coisa interessante é que você acha que vai morrer de frio, né? Mas quando você sobe na pista e praticando o esporte, acaba suando MUITO e na verdade você sente é calor! Por isso, não coloque muita roupa debaixo da roupa pro ski. Um conjunto de roupa térmica está mais do que suficiente.

A EXPERIÊNCIA DO DAN COM O SNOWBOARD

O Dan já praticava skate aqui em SP e ele acredita que sua experiência tinha sido mais fácil por esse favor. E realmente: ele subiu muito mais a montanha do que eu e se jogou na experiência – ao invés de ficar todo medroso (como eu fiquei). E isso teve dois resultados: o primeiro é que ele descia muito melhor do que eu e mais rápido também, realmente fazendo algumas manobras na neve. E o segundo é que quando ele capotava, dava até medo por causa da velocidade com a qual ele descia… Tanto é que ele ficou morrendo de dor no cóccix por causa dos vários tombos que levou.

IMG_3940

Legenda: ah, muleke! Que eu tô me achando o cara deslizando bonitinho assim na pista 😛

IMG_3932

Legenda: quem me vê assim nem imagina os tombos que eu levei…

NOSSA EXPERIÊNCIA

Mas uma dificuldade foi a mesma: o meio de elevação deles era péssimo pra sair, tanto pra mim, quanto pra ele! Não era teleférico, nem gôndola e sim um ferrinho que apenas te dava impulso pra subir montanha acima e do qual era péssimo conseguir sair 🙁

Ponto positivo pro snow? As botas são muito mais leves e práticas pra andar do que as do ski! E isso faz muita diferença, acredite… Porém mesmo assim, eu ainda continuo com vontade de me aperfeiçoar no ski. <3

E é isso! Minha dica do coração é: não deixem de tentar esquiar ou fazer snowboard por medo. Se vocês tem essa vontade, curiosidade… tentem! É uma experiência libertadora, na real.
E só fechem pacotes que prometem visitar duas estações de ski em um único dia se sua intenção for só ter um contato com a neve e tirar fotos. Se for esquiar ou brincar realmente na neve, se concentre em uma única estação.

Todas essas fotos foram tiradas pelo Léo, que fez uma parceria com a Sousas Tour. Pagamos 25000 pesos (cerca de 120 reais) o casal pelas nossas fotos. E foram os pesos mais bem gastos dessa viagem porque ter essas fotos maravilhosas na neve… não tem preço! Então segue agora a surra de fotos desse dia maravilhoso…

IMG_3927 IMG_3951
IMG_3952

IMG_3963

IMG_3943 IMG_3960

Legenda: não consigo pular com essas botas do robocop 🙁

IMG_3976 IMG_3910

Esquiar/fazer snow é como voltar a ser criança e brincar de tal forma que você fica morto de cansado no final e só quer a sua cama, mas também fica extremamente feliz por ter vivido aquilo. É como um dia alegre na piscina ou em um parque de diversões. E o sentimento que fica é a ansiedade pela oportunidade de esquiar de novo! E se eu puder, quero esquiar várias vezes da próxima vez, pra matar essa vontade de esquiar até não aguentar mais. Quem sabe em breve, não é mesmo? 😛

Quem aí também morre de vontade de conhecer a neve? Quem já conheceu? Conta sua experiência pra gente! <3

Com amor, Li.

P.S.: entenderam agora por que foi nosso melhor gasto na viagem? Olha só essas fotos! <3

Postado por Lilian

Meu Jardim Interior • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por