Arquivos o ano em que disse sim — Meu Jardim Interior

NÃO TENHA MEDO DE DIZER NÃO

05 • 06 • 2017

Você tem medo de dizer não? Então esse post foi feito pra você!

IMG_2759

Esse é o primeiro post da série de posts que virão com temas inspirados no livro “O ano em que disse sim”, da Shonda Rimes. Isso porque esse livro aborda uma série de temas interessantes e me fez refletir um bocado. E sim, haverá resenha do livro aqui também 🙂

A maior parte do livro, aliás, discorre sobre como a autora aprende a dizer sim para as coisas. No meu caso, tive que aprender a dizer não. E confesso que ainda estou aprendendo. Eu sou tão, mas tão ruim em dizer não, que quando digo fico dizendo desculpas como:

– Olá, Lilian. Tudo bem? Gostaria de ir comer alguma coisa sexta à noite?
– Poxa, eu realmente iria gostar, mas não dá porque eu tenho prova, dor de barriga, tpm, uma série de trabalhos pra entregar na faculdade, etc etc etc

Não seria mais simples eu somente responder:
– Agradeço pelo convite, mas podemos marcar esse rolê em outro momento?

Ao invés de dar uma resposta simples (não) eu fico criando respostas mirabolantes por medo de chatear alguém e a pessoa deixar de gostar de mim ou então ficar presa à alguma mágoa. E aí quem acaba saindo chateada? Eu. E o que muitas vezes acaba acontecendo? Eu digo sim  para coisas que na verdade gostaria de dizer não e depois me arrependo.

Daí acabo tendo que dar milhares de explicações do porque estou furando com o rolê, ao invés de ter cortado isso desde o início. E a pessoa, que no início aceitaria o meu não tranquilamente, agora fica chateada de verdade pois já havia se planejado e eu furei com ela.

Entendem como é ruim ter medo de dizer NÃO?

Me obrigo a ir a lugares que eu não gostaria de ir e a fazer coisas que, naquele momento, eu não gostaria de fazer. E tudo isso pra que? Para agradar as pessoas que estão ao meu redor. Sendo que em parte das vezes em que digo sim me arrependo e ainda tenho que pedir desculpas enquanto desmarco e aí sim magoo a outra pessoa.

O caminho que deve ser percorrido para que eu aprenda a dizer não será difícil. Tenho plena consciência disso. Mas se eu não criar coragem e começar em algum momento, eu nunca farei nada a respeito, né? E não existe nada melhor do que ter ações conscientes referente ao que você quer para si mesmo. E é por isso mesmo que eu decidi que, de passinho em passinho, eu chegarei lá.

Lá aonde? A um “lugar” onde eu diga não e não me sinta mal depois. A um lugar onde eu possa ser livremente eu, mesmo que isso faça com que as pessoas não gostem tanto assim de mim. Afinal, primeiro eu preciso me sentir bem comigo mesma, né?

Por isso separei os primeiros passos que eu considero importante nessa caminhada. Quem sabe eles não ajudam vocês também? O interessante é testar cada um deles e ver se eles funcionam para vocês. E, com isso, adaptá-los às suas realidades.

PRIMEIRO PASSO: reflita sobre a questão. Você não precisa dar a resposta na hora. Não vai ganhar nenhum guiness de quem respondeu sim ou não o mais rápido na história. Isso é só sobre você. Afinal: você quer ir no cinema com aquele cara? Quer viajar com a sua amiga?

SEGUNDO PASSO: seja sincera com você mesma. Você realmente quer ir ou só vai pra não chatear sua amiga/boy/mãe? Se a resposta for não, respira fundo e foca no próximo passo.

TERCEIRO PASSO: se dê alguns minutos para ter coragem. Tá sentindo a coragem aí do seu lado? Então responda gentilmente que você agradece pelo convite, mas que prefere ir em uma outra oportunidade.

QUARTO PASSO: a essa altura você vai perceber que não morreu (!!!) e continua viva da silva. E que tudo ao seu redor continua da mesma forma. E que sua amiga/boy/mãe não deixou de falar contigo porque você disse um não. E agora? A vida segue.

QUINTO PASSO: continue praticando esses passos até que você se sinta confiante em dizer não. Até que você não precise mais deles para refletir sobre suas próprias vontades e desenvolver coragem para falar o que realmente quer falar para o outro. E não tem problema se isso demorar.

Eu fico mentalizando esses passos mentalmente. Em todas as situações que me colocam em conflito: sim ou não, afinal? Às vezes as pessoas não irão te entender e, nessas horas, seja sincera. Não quer falar com a pessoa naquele momento? Fale. Não quer ir no cinema? Fale. É muito melhor pra você e para os outros quando você é sincero. E não se esqueça: só dê desculpas quando elas forem sinceras. Afinal, você não precisa de uma desculpa pra dizer não.

Com amor, Li.

Postado por Lilian

Meu Jardim Interior • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por