RELATOS DE UMA SONHADORA

RELATOS DE UMA SONHADORA

14 • 07 • 2017

IMG_1263

Se tem uma coisa que eu sou é sonhadora. E sei disso desde que me conheço por gente. Sou dessas pessoas que fantasia não só coisa que quer realizar, mas simula mentalmente momentos e experiências que quer vivenciar, com detalhes.

O fato de eu ser uma leitora voraz desde a infância permitiu que meu horizonte fosse ampliado, que meus sonhos fossem maiores e mais incríveis do que eu pudesse imaginar. Alguns sonhos mudaram, outros deixaram de existir, mas alguns permaneceram no meu coração para sempre. E são esses, pelos quais meu coração realmente palpita, que eu aprendi a ouvir com o passar do tempo. Hoje sei distinguir algo que eu realmente quero pra mim mesma de algo temporário, vindo de influências externas.

Quando eu era criança, por exemplo, meu grande sonho era casar e ter filhos. Admito isso claramente, pois isso já fez parte de mim e da pessoa que fui um dia. Com o tempo, esse sonho mudou completamente. Hoje eu enxergo casamento e maternidade como consequências das minhas escolhas. E aceito que eu posso mudar de opinião a respeito disso a qualquer momento. Não tenho um sonho definido como “é isso e ponto final”, pois sei que nesse quesito eu vou optar pelo que me faz feliz e se encaixa nas outras coisas que quero pra minha vida.

Na adolescência eu cultivei o sonho de ser escritora. Guardei esse sonho na gaveta, com esperança de que algum dia eu finalmente escrevesse um livro. E escrevendo esse post percebi que eu não preciso ser uma autora famosa ou sequer escrever livros para ser escritora. Sou escritora enquanto escrevo esse blog, meus diários, cartas… Tudo depende, afinal, da forma como enxergo as coisas.

E aí fui crescendo. Alguns sonhos chegaram sem motivo: decidi que o curso que eu queria fazer na faculdade era Gestão Ambiental na Usp. Planejei um ano da minha vida em torno desse sonho em específico. Realizei. Mas o engraçado é que a cada dia eu me sinto realizando esse sonho. Não o realizei por apenas ter passado na Fuvest. Eu o realizo todos os dias, em cada aula, cada prova, cada amizade que fiz ali. E isso enche meu coração de alegria e me dá uma certeza absoluta de que estou no caminho certo. Mesmos em eu saber o que fazer depois daqui…

Sonhos grandes, sonhos pequenos, sonhos malucos. Cada sonho me lembra de fases da vida que vivi, de quem fui e de como isso se reflete em quem eu sou hoje. E consigo perceber o porque os sonhos são tão importantes pra mim, afinal.

Gosto de sonhar porque meus sonhos fazem com que eu supere a mim mesma, com todas minhas inseguranças, medos e limitações.

Porque quando um sonho começa a pulsar no meu coração a ideia de que aquilo seja impossível simplesmente desaparece. Minha mente começa a trabalhar freneticamente em um plano para que aquilo se torne real. Quer um exemplo? Tinha o sonho da faculdade, porém eu acreditava que precisava de um cursinho para passar. Só que minha mãe não tinha dinheiro para pagar. Então o que eu fiz? Comecei a trabalhar para poder pagar um cursinho, fiz 6 meses de cursinho no Anglo, prestei a Fuvest mais uma vez e passei. Parece rápido falando assim, mas eu demorei alguns meses para conseguir emprego. Trabalhei mais uns 3 meses até fechar o cursinho e trabalhei durante 10 meses para poder pagar um cursinho pelo período de 6 meses. Larguei mão de sair com amigos, família e namorado pra estudar, fazer simulados e etc. E ao final de um ano lutando, a recompensa veio. <3

Por isso guardo meus sonhos, os já realizados e os que estou realizando, como medalhas. Porque sei que tive que dar o meu melhor para alcançar cada um deles. E também porque eu acreditei que todos eram possíveis. Já que a pior coisa que você faz com um sonho é acreditar que ele é impossível. E enquanto você enxergá-lo dessa forma não poderá realizá-lo.

Quanto a mim? Eu fico nostálgica em ver tudo que realizei. Conhecer a Katy Perry pessoalmente graças a uma promoção da MixTv, fazer minha primeira viagem pra outro estado, cursar a faculdade, ter uma câmera profissional, ficar boa no inglês, ter uma escrivaninha, conhecer pessoas da internet na vida real, ser madrinha, ter um blog, sair do meu emprego pra me dedicar à faculdade. Uns pequenos, outros grandes, mas todos importantes.

E meu coração, como sempre, é um buquê de sonhos. E eu sinto que a cada um deles que eu realizo, mais perto de quem eu sou eu fico. Porque no processo de realizá-los, eu me conheço; me desvendo. Então posso te dar um conselho aqui? Sonhe. Sonhe muito. Acredite em você e nos teus sonhos com paixão. Nenhum deles é besteira ou menos importante… Somente coloque os cintos e VOE.

Com amor, Li.

Postado por Lilian


Deixe o seu comentário

Meu Jardim Interior • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por