Arquivos Viagens — Meu Jardim Interior

MEU EMPREGADOR: LOON MOUNTAIN RESORT

28 • 06 • 2018

Olá pessoal! Tudo bom? No post da semana passada falei sobre o passo a passo do intercâmbio work and travel e, como prometi que descreveria tudo detalhadamente, chegou a hora de contar as especificidades sobre o meu empregador: o Loon Mountain Resort!

35810601_1778471135564871_3400142367758483456_o

LOCALIZAÇÃO

O resort está localizado em uma cidadezinha de menos de 2 mil habitantes, chamada Lincoln. O interessante é que ele fica bem nas montanhas, em uma área denominada White Mountains National Forest que tem os mesmos princípios dos parques nacionais americanos e é, portanto, uma área de preservação da natureza. Lincoln fica a 3h de ônibus de Boston em um sentido e a 3h de Montreal (Canadá) do outro.

Lincoln fica no estado de New Hampshire, sendo que este estado fica mais no interior do país, contando com cidades pequenas e muitas áreas verdes e reservas naturais.

O QUE TEM NA CIDADE?

A principal atração na cidade é exatamente a estação de ski Loon Mountain sendo que a maior parte dos visitantes são americanos dos Estados de New Hampshire e Massachussetts e canadenses.

Apesar de a cidade ser pequena, ela conta com Mc Donalds, Subway e Dunkin Donuts. Além disso ela tem restaurantes muito bacanas de se conhecer como: Gordi’s para comer frutos do mar, The Common Man pra um jantar mais íntimo, GH pizza pra comer a melhor pizza da cidade e Flapjack pra tomar um café da manhã bem reforçado com panquecas.

A maioria das lojas na cidade são de roupas de ski, com a exceção da Bass que vende roupas de excelente qualidade onde eu planejei sim gastar meus trumps.

Vou fazer um post contando mais detalhes da cidade e dando dicas do que fazer por lá 🙂

OFERECE HOUSING?

Sim! O valor do housing é de 110$ por semana que é descontado do seu paycheck. Nesse valor está incluso água, luz, internet e a casa já vem equipada com tudo, inclusive cobertores e travesseiro. Eu morava em uma casa com mais 11 intercambistas, todas mulheres. Dividia um quarto com uma argentina e cada uma tinha sua própria cama.

POSSUI TRANSPORTE? 

Sim! O ônibus passa duas vezes pela manhã e para na porta de casa só pra buscar os intercâmbistas e no final da tarde ele sai do resort para nos deixar na porta de casa novamente, e ele é gratuito.

35829477_1778429558902362_5019063013617958912_o

É esse busão aí que você vai ver quase todos os dias <3 Saudades! Se virem o Jim (o motorista mais simpático do planeta, desejem um bom dia por mim!)

 QUAIS SÃO AS VAGAS OFERECIDAS?

Vocês podem ver as vagas oferecidas este ano nesse site aqui, bem como quanto pagam por hora. Sim, nos EUA eles pagam por hora. Eu fui como food and beverage e recebia 10$ por hora ano passado. Acabei caindo na função de caixa, mas outras pessoas que escolheram a mesma vaga caíram na posição de fritar batata frita, preparar lanches, vender sopas, etc. Lembrando que independentemente da posição em que caia muito provavelmente como food and beverage você também estocará produtos, limpará a lanchonete e banheiros, trocará o lixo, dentre outros.

Caso você queira conversar com pessoas que trabalham nos lifts, como custodial ou instrutor de ski me manda uma mensagem que te passo o contato 🙂

COMO É FEITO O PAGAMENTO?

Você recebe semanalmente, toda quinta feira. O pagamento é feito por cheque (que você troca no banco por dinheiro) e quem abrir conta em banco eles depositam na conta do banco. Eu recebia meu salário no cartão do banco e isso era bom pra mim pois podia comprar coisas pela internet.

QUAIS OS BENEFÍCIOS?

Processed with VSCO with s1 preset

  1. Por estar localizado mais no interior você vai conviver mais com americanos mesmo (além dos outros intercambistas), o que vai te obrigar a falar em inglês e, consequentemente, te ajudar a melhorar;
  2. O Resort fica a 5 minutos de ônibus da casa. É muito perto, fazendo com que não gaste tempo com deslocamento;
  3. Trabalhando como food and beverage eu tinha comida de graça. Sim, café da manhã e almoço e ainda podia escolher o que queria comer – economizei muito dinheiro e tempo com isso;
  4. Esquiar de graça, incluindo fazer aulas e aluguel de equipamento (só não tá inclusa a roupa, que tive que comprar). Sério gente, isso fez diferença demais na minha experiência. Saudades de separar uma folga na semana só pra esquiar <3
  5. Ganhar cerveja após o expediente. Tem um bar na base da montanha, do próprio resort, onde empregados podem tomar uma cerveja de graça ao final do expediente. Fui lá poucas vezes, mas sempre que fui era divertido;
  6. Se você fizer mais que 48h na semana começa a receber 15$ por cada hora extra, ao invés de 10$;
  7. Desconto de 50% em alimentação nos lodges e 20% em merchandising (produtos vendidos lá como camiseta, roupa de ski, etc);
  8. Fica a 3h de Boston e de Boston pra New York são só mais 5 horas de ônibus;
  9. O Estado de New Hampshire é tax free, ou seja, você estará isento de taxas. Isso ajuda muito quem pretende fazer compras, principalmente itens caros como eletrônicos;
  10. Uma vista maravilhosa todos os dias. Que lugar lindo, gente, é sério;
  11. É um dos empregadores mais flexíveis que já vi. Eram super tranquilos quanto a começar um pouco mais tarde o programa ou terminar mais cedo e vários amigos pediram 4/5 dias de folgas seguidos pra fazer uma viagem e eles deixaram de boa. Achei isso bem legal 🙂

Qualquer dúvida é só entrar em contato!

Com amor, Li.

 

Postado por Lilian

GASTOS COM INTERCÂMBIO: WORK AND TRAVEL

16 • 06 • 2018

Olá pessoal, tudo bem? Já detalhei meus gastos com o programa nesse post , porém decidi escrever esse post para deixar todos os gastos com intercâmbio de forma clara pra vocês, pra que possam se programar e guardar o dinheirinho de vocês na proporção correta. 🙂

Processed with VSCO with a6 preset

VALOR DO INTERCÂMBIO: 1.900 DÓLARES

Com o dólar a 3,30 no ano passado, paguei exatos 6.270 pelo intercâmbio com a STB, onde está incluso o seguro saúde, taxa SEVIS, auxilio STB no Brasil e CIEE nos EUA – eles vão cuidar de todos os seus documentos com o governo americano e a STB vai te explicar o que fazer em cada etapa.

PASSAGEM AÉREA COM A COPA AIRLINES : 2400 REAIS

Comprei o trecho São Paulo – Boston com escala no Panamá na ida e Washington DC – São Paulo com escala no Panamá na volta. Só achava passagens por 3.300 e esperei pra comprar porque achei caro. Até que apareceu essa passagem da Copa por um valor justo e comprei. Eles permitem parcelar em 6x no cartã0 e foi o meio de pagamento pelo qual optei.

VISTO J-1: 160 DÓLARES

Deu cerca de 530 reais na conversão. É um visto específico que te permite trabalhar no período de férias da faculdade nos EUA e ainda te dá direito a permanecer por mais um mês no país ao final do programa, para que você possa viajar. Por isso o nome work and travel – trabalho e estudo.

POCKET MONEY – 600 DÓLARES

Meu empregador pedia 200 dólares de depósito da casa, que seria devolvido ao final do programa. Também tive que pagar minha primeira semana de housing com esse dinheiro, pois demoramos uma semana pra começar a trabalhar.
Também precisava de dinheiro para passar um dia em Boston, já que meu vôo chegava 18h e o último ônibus saia de Boston às 17h40. Nisso tive que separar dinheiro pra hotel, comida, transporte e comprinhas.
Chegando em Lincoln também tive que separar dinheiro pra fazer minha primeira compra de mercado, sendo que também comprei um casaco e uma calça de ski, pra poder esquiar assim que possível. Por isso levem sempre mais dinheiro do que precisam ou carreguem consigo um cartão de crédito que possam usar, se necessário.

DICAS
(levando em consideração que 
você vai pra um lugar frio)

  1. Compre uma calça e uma blusa térmica pra usar quando chegar lá. Quase morri quando cheguei em Boston, isso porque a Carol (fizemos o intercâmbio juntas) me emprestou o casaco dela;
  2. Não se preocupe em comprar malas pro intercâmbio. Lá é muito barato e compensa comprar nesse site. Foi onde comprei as minhas.
  3. Veja se na cidade existe algum brechó (eles chamam de thrift shop). Comprei meu casaco de ski da The North Face por 40 dólares.
  4. Compre macarrão e molho no mercado. Me salvou demais! Não compre muita comida de início, veja se você vai ter refeições no seu empregador. Sobrou muito do que comprei e olha que comprei pouco.
  5. Se permita experimentar coisas diferentes. Isso vale pro cereal que não vende aqui, pra um sorvete de Twix por exemplo ou uma cerveja que todos dizem ser boa e você nunca nem viu.
Postado por Lilian

INTERCÂMBIO NOS EUA: PASSO A PASSO DO WORK AND TRAVEL

11 • 06 • 2018

Olá, tudo bem pessoal? No último post sobre o intercâmbio nos EUA expliquei o que é o programa, quem pode participar e tirei uma série de dúvidas. No post de hoje a intenção é deixar de forma clara qual é o passo a passo do intercâmbio ainda aqui no Brasil.

35050235_1763236463755005_6991514473584394240_o

1. PESQUISE SOBRE O PROGRAMA

O primeiro passo a ser dado pra se realizar um intercâmbio nos EUA é pesquisar sobre ele. Por isso, visite agências de intercâmbio e se informe sobre os valores de cada uma, o que está incluso e quantos empregadores eles tem disponíveis (quanto mais, melhor!) e não feche o programa com a primeira agência. Recomendo visitar no mínimo 3 agências antes de fechar o intercâmbio.

Procure blogs e canais no Youtube que falem um pouco mais sobre ele. Infelizmente existem poucos canais que falam sobre ele. Indico fortemente o canal do João, que fez intercâmbio no Loon e trabalhou como instrutor de ski.

Por último, mas extremamente importante, entre no grupo do Facebook. Reunimos lá pessoas que já fizeram o programa e interessados, assim quem já fez o programa compartilha por lá suas experiências. O legal é que se você se interessar por alguma delas, é só chamar a pessoa no inbox e tirar todas as suas dúvidas. Foi assim que conheci o Ismar, que já tinha trabalhado no Loon e me deu todas as dicas possíveis, sendo como uma espécie de “padrinho” pra mim.

2. DECIDI QUE VOU FECHAR O PROGRAMA: O QUE EU FAÇO AGORA?

Antes de você fechar o programa, é obrigação da empresa fazer um teste de inglês oral com você para analisar seu nível de inglês e ver se você está apto a participar do programa.

Após isso, a agência vai te passar o valor do programa e é nesse momento que te dou uma dica preciosa: peça desconto! Pedi desconto e facilmente consegui 200 dólares de desconto no programa, o que faz uma baita diferença.

Assim que estiverem de acordo com o valor o agente vai imprimir o contrato e você deve ler com atenção, assinar e entregar pra ele. Daí então você vai escolher uma das formas de pagamento que foram de passadas anteriormente e efetuar o pagamento.

3. ENTREGA DOS DOCUMENTOS

Vai ser necessário entregar uma série de documentos para a agência para poder dar sequência aos trâmites referentes ao intercâmbio. Alguns deles são: cópia do passaporte (por isso vai ser necessário que você tenha um ou tire um correndo), histórico da faculdade com tradução para o inglês, foto 3×4, dentre outros.

4. PREENCHIMENTO APPLICATION

Sinceramente, não sei se isso acontece de maneira diferente em outras agências, mas a STB me passou um documento chamado Application, que é um formulário da CIEE (são os parceiros da STB nos EUA e cuidam de toda a parte que se relaciona aos EUA) onde você preenche uma série de informações sobre você em inglês. Caso você precise de ajuda para preencher qualquer item é só avisar que seu agente vai ajudar você a preencher. Então fica tranquilo 🙂

5. ANÁLISE DAS VAGAS E ESCOLHA DE EMPREGADOR

Sua agência vai te mostrar todos os empregadores que estão com vagas disponíveis e você vai escolher os 3 que mais quer e passar isso pra eles. Minha dica aqui é filtrar: onde fica o empregador? qual é o salário? quais funções são oferecidas? oferecem casa?

No meu caso o Loon era ótimo pois eu ia trabalhar com comida, algo que eu queria desde o começo. Euzinha queria fugir de posições de housekeeper (camareira) pois disseram que era pesado e não tinha muita interação com as pessoas. Ele ficava relativamente próximo de New York e daria pra eu ir de ônibus pra lá e eu queria viajar pra lá no final do programa. Ofereciam casa – alguns empregadores deixam que você procure casa por si mesmo, mas é muito mais tranquilo quando eles já te passam a casa que você vai morar e você não tem que se preocupar em procurar casa pra alugar. Uma dor de cabeça a menos. E eles pagavam 9 dólares a hora, o que é um salário bom.

6. ENTREVISTA COM O EMPREGADOR

Eles vão marcar uma entrevista por Skype com o primeiro dos 3 empregadores a darem um retorno pra eles e vão te passar todas as informações de como será feito tudo. No meu caso fui até a agência e fiz o Skype por lá. Minha entrevista durou 9 minutos e foi muito tranquila, muito mais uma conversa do que uma entrevista em si.

7. RESULTADO E JOB OFFER

Dois dias depois recebi um email dizendo que tinha sido aceita pelo empregador e eles me enviaram a Job Offer por email: um documento que é sua proposta de emprego e que você deve assinar e enviar de volta pra eles. A partir do momento que você assina o documento já é oficialmente contratado pela empresa.

Caso você não seja aceito após a entrevista (não conheci ninguém que passou por isso), vão falar pra você escolher novas opções de empregadores e marcarão uma entrevista novamente com um novo empregador.

8. AGUARDAR A CHEGADA DA SEVIS

Após isso é só aguardar a chegada da SEVIS, um documento essencial para que você aplique para o visto J-1 (estudante que vai trabalhar nos EUA). Caso ele demore pra chegar, entre em contato com a agência e cobre uma posição.

PS: guarde sempre com muito cuidado o papel da SEVIS quando ele chegar pois você precisará ter ele com você durante TODO o intercâmbio.

9. EMISSÃO DO VISTO

Assim que a SEVIS chegar seja rápido e agende o visto porque quanto antes melhor. Para preencher o site de requerimento do visto eu usei tutoriais na internet e pedi ajuda a amigos. Podem me chamar caso precisem de ajuda.

Após preencher tudo você irá agendar duas datas: a que você vai tirar a foto para o visto e recolher as digitais e outra na qual você vai fazer a entrevista. Leve todos os documentos que possam te ajudar durante a entrevista, como comprovantes da faculdade, de renda, de renda dos pais.

Na minha entrevista só solicitaram meu passaporte e a SEVIS, porém é melhor prevenir do que remediar, certo?

9. PASSAGENS AÉREAS

Como o visto J-1 é um visto difícil de ser negado, comecei a procurar passagens aéreas logo que enviei a job offer assinada pro meu empregador. Te aconselho a fazer o mesmo pois até você pegar o passaporte com o visto pode demorar bastante e as passagens estarem caras.

Minha dica: seja paciente com as passagens e não compre na primeira semana de pesquisa. Use todos os sites possíveis de passagens aéreas como Kayak, Skyscanner e Google Flights. Caso encontre uma passagem aérea barata confira no site da própria companhia aérea o valor, as vezes aparece ainda mais em conta.

Eu por exemplo só estava achando passagens por 3.300 reais, o que era caro e inviável pra mim. Por isso demorei pra comprar as passagens, até que finalmente apareceu um preço mais em conta e fechei por 2.400… Quase mil reais de diferença.

PS: Fique atento caso seu vôo tenha conexões. O meu tinha no Panamá e lá é obrigatório tomar vacina da febre amarela. Por precaução tomei a vacina e emiti o certificado de vacinação da Anvisa.

10. CUIDADOS PRÉ EMBARQUE

Tenha atenção aos detalhes e planeje tudo certinho. Por exemplo: eu ia pegar um ônibus de Boston até a cidade onde moraria e, para garantir meu assento, comprei a passagem do ônibus previamente pela própria internet. Isso fez com que eu não corresse o risco de chegar atrasada no meu empregador e ter que virar a noite em uma rodoviária.

Comece a preparar sua mala um tempão antes e tenha atenção a tudo! Afinal, você vai passar 3 meses fora e não vai querer esquecer algo importante, não é mesmo?! Atenção redobrada para os documentos!

11. EMBARQUE

Chegou a hora de finalmente viver essa aventura… Chegue com antecedência ao aeroporto e curta cada minuto desse momento. A ansiedade, insegurança e todo frio na barriga. Prepare-se pra viver uma experiência incrível <3

Tem alguma dúvida referente ao intercâmbio? Deixa aqui nos comentários, me envia um email ou me chama no inbox do Instagram. Vai ser um prazer te ajudar 🙂

Com amor, Li.

 

 

Postado por Lilian

Meu Jardim Interior • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por